terça-feira, 14 de setembro de 2010

O Respeitável CIRCO da Vida


Sentia-se artista. Um malabarista da vida. À cada hora equilibrando alguma coisa. Equilibrava-se em sua corda-bamba. Ora caia, ora ficava em pé. Era desempregado. Fazia bico. Fazia mágica para sobrar dinheiro. Mas, não sobrava, não. Matava um leão por dia. Era feliz assim mesmo. Com fome de pipoca e algodão-doce. Desejava que a vida fosse uma matinê de domingo. E sonhava. Sorria...como um saltimbanco trapalhão. Só não gostava de ser palhaço do coração dela.

3 comentários:

  1. Que fofo...precismos ser malabaristas mesmo rs lindinho!

    ResponderExcluir
  2. Hj tem marmelada?
    Tem sim senhor.......

    Eu adoro o anão do circo!

    Bks

    ResponderExcluir